MINHA HISTÓRIA

MINHA HISTÓRIA

Tenho mais de 20 anos de experiência profissional comprovada em desenvolvimento Tecnológico. Comecei com Robótica, Eletrônica Analógica e Digital. Após essa fase, ingressei na área de Computação, passando por mais de 10 linguagens de Programação e ambientes de desenvolvimento. Nos últimos 15 anos, tenho criado e gerido equipes de desenvolvimento de novas Tecnologias da informação, em amplo espectro, incluindo Inteligência Artificial.

Possuo graduação em Engenharia de Computação pela Unicamp (2002) e mestrado em Engenharia Elétrica também pela Unicamp (2007). Fui gerente técnico da equipe de BI (Business Intelligence) da Merck-Medco (Estados Unidos) por três anos e professor universitário da Metrocamp/Grupo Ibmec por uma década, atuando principalmente em Arquitetura e Organização de Computadores, Computação de Alto Desempenho, Inteligência Artificial, Otimização de Bancos de Dados e Sistemas de Inteligência de Negócios.

Como pesquisador, fui responsável pelo desenvolvimento tecnológico da “Ludwig”, startup apresentada mundialmente pela Apple e apoiada pela Red Bull. Também fui fundador da empresa de tecnologia da informação Cetus – Software com Excelência e Arte, tendo atuado como seu diretor executivo por sete anos.

Venho atuando com startups desde 2011, e atualmente sou Coordenador de Projetos de Pesquisa e Inovação Tecnológica, Palestrante, Consultor de Transformação Digital e Mentor de Startups em eventos do SEBRAE, InovAtiva Brasil, Startup Weekend, Founder Institute e Fomenta Vale.

Missão

Melhorar a competitividade das PMEs brasileiras usando Tecnologia da Informação

Valores

Equilíbrio Cultural x Tecnológico
Relacionamento de Longo Prazo

“Comecei a usar e adaptar Tecnologia aos 8 anos de idade, quando tinha um laboratório onde criava robôs e dispositivos eletrônicos completos, do projeto à fabricação manual. Desde então, vi que isso iria fazer parte da minha vida”

Caso Real - (Montanha)

“Tínhamos ideias novas, mas não sabíamos o quanto essas ideias poderiam ser concretizadas e o quão difícil seria essa concretização. Para nosso grupo de trabalho da Unicamp, isso era uma fonte de tensão porque não sabíamos até onde poderíamos ir. O trabalho de Orientação Tecnológica foi muito sensível ao perceber qual era o cerne da nossa demanda e mostrar uma ferramenta que poderia tornar isso possível. Nós apresentamos a ideia e recebemos a resposta técnica. Esse caminho permitiu concretizar a nossa ideia com duas vantagens:

  • mostrou onde deveríamos colocar o nosso foco (onde deveríamos concentrar os nossos esforços); 
  • mostrou o que precisávamos deixar de lado (e que permitiu explorar e fazer coisas interessantes que não estavam na ideia original, incluindo novos recursos (coisas que não tínhamos pensado num primeiro momento)

Foi muito legal, porque vimos a nossa ideia se realizando e tudo isso nos orientou para os melhores caminhos”

Elisa Pomari, Guarda Live, Fev/2021

Entre em contato, deixe sua mensagem
Contato Rodapé